Tornar-se Vegan é muito mais do que dizer adeus para derivados de animais. Ser um vegano inclui adotar um modo de pensar, um “mindset” que está sempre ligado aos direitos dos animais, necessidades de saúde, respeito pela vida e o meio ambiente. Muitos pensam ser impossível desistir de qualquer produto animal devido ao condicionamento sob o qual já estão há muito tempo, na ditadura da indústria alimentícia. Mas com uma atitude positiva e o desejo de mudar na direção saudável, é possível alcançar uma vasta amplitude de benefícios físicos, mentais e emocionals, sem contar na economia de custos de alimentação. O que devo fazer então para me adaptar ao novo comportamento?

Se tornar-se um Vegan já é uma certeza em sua vida, seja claro do por quê dessa decisão. É uma grande mudança no seu dia a dia e que não pode ser levada levianamente. Um bom primeiro passo é consultar um doutor e esclarecer duas dúvidas sobre alimentação, principalmente para aqueles que tem tendência a anemia, garantindo uma dieta com ferro suficiente. Tome cuidado com o doutor que escolher pois alguns deles tem o mindset mais fechado ainda, podendo atrapalhar sua nova empreitada na vida. Busque recomendações de amigos ou mesmo em comunidades veganas pela internet.

Certificado Vegan

Não existem muitos produtos espalhados com certificados de que não usam produtos animais mas, iniciativas como a certificação proposta pelo site vegan.org poderão muito ajudar o vegano de primeira viagem. (Fonte: Vegan Action)

Participar das comunidades veganas online e saber os motivos de cada um ter se tornado um vegan pode muito te ajudar a caminhar rumo aos novos comportamentos. Você pode descobrir fatos e mais ainda sobre a ciência da alimentação com esses e de quebra, encontrar um grupo com o qual você se identifica e com o qual se sente bem.

Algo muito importante e que pouco lembramos é que não devemos tentar fazer a mudança toda de uma vez. Tentar desistir de um alimento derivado de animais por mês ou semana pode ser uma boa solução para mudar o mindset. Tenha a certeza de que para cada alimento que você deixar de comer voce já tenha um substituto vegano, não prejudicando assim seu metabolismo e sua saúde.

Escolher um alimento que não tenha derivados de animais pode ser mais difícil ainda. Existem muitas proteínas e ingredientes que ficam escondidos sob seus nomes científicos, tanto em alimentos quanto em produtos de beleza ou mesmo roupas. Busque por listas na internet desses produtos e pesquise algumas marcas específicas e direcionadas para o público Vegan. Há vários guias na internet que com certeza te ajudarão a ter uma vida mais orgânica e em sintonia com a vida.

Seja criativo e dedique tempo para cozinhar. Restaurantes vegetarianos/veganos no Brasil normalmente são tão ou mais caros que os restaurantes “normais”. Preparando sua própria comida, além de criar oportunidades de variação de cardápio, proporcionam um controle maior dos nutrientes que você ingere por dia. Além disso, ao preparar a comida em casa, você pode poupar uma boa grana que gastaria comendo na rua.

Pizza Vegan

Pizza feita apenas com ingredientes não derivados de animais. Aposto que ficou com água na boca, não é? (Fonte: Web Ecoist)

Depois de investir seu tempo nos novos comportamentos, na mudança de geladeira e de cozinha, se dê o luxo de passar um final de semana viajando. Renove o guarda roupa. Quem sabe aquela tão sonhada reforma na cozinha? Nada melhor do que uma mudança no ambiente para combinar com uma mudança em comportamentos.

Por fim, compartilhe suas novas experiências com aqueles que por elas se interessam. Lembre-se que tornar-se um Vegan não significa seguir uma religião e nem todos querem fazê-lo, Mas nada impede que você convide seus amigos para um jantar vegano com aqueles pratos deliciosos que você aprendeu a fazer. Quem sabe experimentando seus quitutes eles não mudam de idéia?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos, dietas ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)