A dieta vegetariana, como abre mão somente da carne, não impõe problemas em relação à ovos, queijo, mel, gelatina, etc. Estes produtos, ainda que derivados dos animais, são consumidos pelos vegetarianos sem restrição, ao contrário dos vegans, que abolem qualquer produto de procedência animal.

Eles não consomem o mel pois a apicultura é um método de exploração das abelhas e produção induzida do mel. A abelha é inseminada artificialmente pelo esperma do zangão que é capturado para isso. Ele tem sua cabeça arrancada e sua parte de trás espremida, e assim acontece a inseminação. Além disso, para a produção contínua do mel, os produtores não respeitam os períodos em que as abelhas necessitam do mel para reserva energética, e retiram todo o mel da colmeia, matando todo o enxame. Enfim, a ética vegana vai contra a exploração animal em todas as suas manifestações, dos insetos aos mamíferos. Na dieta vegana o mel pode ser substituído por melado de cana ou Glucose de milho, o mais conhecido destes produtos é o “Karo”.

Substituição do mel na dieta vegan

Melado de cana no lugar do mel

O caso da gelatina também é simples de explicar. A gelatina é um produto de origem animal pois é derivada da fervura de seus ossos e tendões. Um animal precisou ser morto para que a gelatina pudesse ser fabricada. Neste sentido ela é um alimento banido da dieta vegana. Felizmente ela pode ser substituída pela gelatina vegetal, feita a partir de algas, conhecida como “ágar-ágar”. Sua comercialização é restrita, mas pode ser encontrada em lojas de produtos naturais ou japoneses.

Gelatina vegetal

A gelatina vegetal de algas agar-agar

O queijo obviamente é um alimento não consumido na dieta vegana, pois ele é diretamente um produto de origem animal. A indústria de laticínios mantém a criação de animais para extração de leite através de hormônios que induzem a sua produção, e assim, exploram toda uma espécie. O leite pode ser substituído pelo leite de soja ou leite de arroz, e o queijo pelo tofu, o queijo de soja.

Tofu de soja

Queijo de soja conhecido como "tofu"

O ovo ainda é consumido na dieta vegetariana, e novamente, por motivos óbvios, não é consumido na dieta vegana. A criação de galinhas para a produção de ovos é um processo industrial e cruel, que mantém as galinhas em gaiolas pequenas e empilhadas em galpões sem iluminação. Sem conseguir se movimentar, todo o cálcio é direcionado para a produção do ovo e os pintinhos que nascem são jogados fora por não servirem a essa indústria. Para evitar que se biquem, a ponta dos bicos das galinhas são cortadas com lâminas quentes sem qualquer tipo de anestesia ou sedativo. Em condições normais as galinhas vivem entre 15 e 20 anos. Nessas condições insalubres e terríveis, elas morrem geralmente aos 2 anos de esgotamento e stress, tendo produzido em média 300 ovos por ano. A substituição dos ovos em receita é possível, principalmente quando a função for dar liga no alimento. Batata, purê de maçã e azeite podem cumprir essa função.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos, dietas ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um médico especialista.

2 comentários para “Substituições de gelatina e ovos e mel na dieta vegetariana”

  1. Carolina

    Legal essa matéria. Melado de cana é uma DELÍCIA, muito mais gostoso e nutritivo do que mel. Tem cálcio, ferro etc.

    Responder
    • Carlota

      Que bom saber disso! Não gosto de Karo e por isso ainda não tinha substituido

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)