Quando estamos na praça de alimentação de um shopping ou buscamos um restaurante para comer, o preço a pagar é certamente algo que vem à nossa mente. Mesmo quando vamos ao supermercado, tirando aqueles produtos que temos preferência por uma marca específica, buscamos os melhores valores e corremos atrás de promoções. Uma coisa é certa: tendemos a associar produtos vegetarianos, orgânicos e/ou naturais a valores mais caros. Quando vamos a lojas especializadas então, quase perdemos a esperança de conseguir manter um estilo de vida vegano, com preços absurdos para alguns produtos. Mas será que esse estilo é realmente tão mais caro? Quais serão os reais custos do estilo de vida Vegano?

Um primeiro comportamento que temos de repensar é quais valores estamos observando na hora de criar nossos padrões de preço? É óbvio que ao ir a um supermercado as promoções estarão em alimentos de conveniência, aqueles pelos quais a maioria da população tem preferência. Dificilmente os produtos etiquetados como orgânicos ou Vegan terão descontos, já que buscam atingir um público muito específico e que está disposto a pagar mais não apenas pela comida, mas por todo um novo estilo de vida. Se somos do tipo que opta por comer fora, a situação ainda piora, já que temos que lembrar que a facilidade de acesso é a força motriz por trás da escolhas de comida. Isso quer dizer que ao pedir o seu prato no restaurante de sua escolha você não poderá optar pelo macarrão de arroz ou por trocar o queijo parmesão pelo tofu. Isso é, SE o restaurante oferecer a troca.

Frango, ovos e leite, devido as práticas adotadas por fazendas e pela produção massificada são produtos geralmente baratos e melhores opções para os não veganos que tem um orçamento pequeno. Macarrão, temperos processados e muitos outros itens industrializados provam-se opções tentadoras ao tentar atrair o vegano que não tem tanto dinheiro para investir em sua dieta e nos produtos orgânicos.

Hamburguer Vegetariano

Não demorará muito para você descobrir que um hamburguer vegetariano é mais caro que um hamburguer de boi. Resta saber: você está disposto a pagar esse preço? (Fonte: Confessions of a Twisted Mind)

Não estou dizendo que você deve desistir do estilo de vida vegano. Mas há um preço para uma vida mais ética e respeitosa com a vida e o equilíbrio das coisas. Caso esteja disposto a pagar esse preço, algum planejamento será necessário. Mudanças nos hábitos de alimentação e de compras também se mostrarão efetivos.

Em primeiro lugar, comer fora não é uma opção ainda. Restaurantes vegetarianos e veganos vendem-se como serviços de luxo. Portanto, dedicar-se a cozinhar em casa e levar a comida pronta para o trabalho é uma necessidade. E para fazer as compras da semana, o supermercado deverá ficar em segundo plano. Feiras de rua são ótimas e baratas opções para o vegano de baixo orçamento. Mas você tem que organizar sua agenda e pesquisar quando e onde elas acontecem. Fazendo isso, você já está adotando uma atitude ótima, incentivando o pequeno produtor de sua região e criando uma competição com os grandes supermercados através do investimento no “mercado paralelo” da indústria alimentícia.

Feira Livre

As feiras de bairro (também conhecidas como Feiras Livres) são boas e baratas opções para o vegano de baixo orçamento. Fique ligado no site da prefeitura de sua cidade para saber os horários, dias e locais delas. (Fonte: Parapuã.net)

O maior custo de adotar o estilo de vida vegano acaba por sendo seu tempo. A dedicação para buscar opções para as comidas de conveniência, o tempo que você irá separar para cozinhar diferentes receitas durante a semana. Lembre-se de que você está mudando não só um comportamento ou outro, mas todo um estilo de vida ao fazê-lo.

Não podemos dizer aqui que ser um vegano é fácil ou barato. Os custos desse estilo de vida são altos, levando em consideração todos os elementos supracitados. Mas o maior benefício desse estilo de vida está na consciência e ética daquele que o adota, principalmente quanto aos animais e o respeito à natureza. Isso, no fim das contas, é o que não tem preço e vale cada centavo de nosso sacrifício.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos, dietas ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um médico especialista.

3 comentários para “Os Custos do Estilo de Vida Vegano”

  1. Isac

    Surpreendentemente tenho gasto menos desde que adotei o estilo de vida vegano. Minhas contas nos restaurantes ficaram mais baratas e a eliminação da carne nas compras mensais tem representado uma grande economia. A dica é usar a criatividade em casa no preparo dos alimentos com ingredientes frescos.

    Responder
  2. Heleny

    Sou vegan há anos e nunca tive anemia. Como basicamente aquilo que se encontra à venda em feiras e supermercados, legumes, verduras, cereais etc. Produtos de origem animal fazem mais mal do que bem, conforme a ciência vem constatando. Alguns médicos recomendam o uso da carne, por exemplo, mas depois, quando o paciente chega ao consultório cheio de colesterol e triglicérides, eles mesmos determinam que elimine os produtos de origem animal.

    Responder
  3. Priscylla

    Estou em transição para o vegetarianismo, ainda como ovo e leite, a ideia é um dia chegar a ser totalmente vegana. Mas ao contrário do texto, senti uma diminuição nas minhas contas com alimentação. Os produtos do supermercado mais caros são de origem animal e se você precisa comer fora, em um restaurante a kilo – seu prato fica muito mais leve só com verduras e legumes do que com as porções de proteína animal. Sempre há promoções de frutas da estação para você comer lanche. Conclusão tenho gastado menos com este novo estilo alimentar.

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)